pt-br
  • pt-br
  • en

O respiro da arte em tempos de pandemia

O respiro da arte em tempos de pandemia

Em momentos difíceis, a arte em suas diversas formas se mostra ainda mais urgente. Sua potência como respiro, como forma de viajar para outros mundos e se deixar transformar mesmo dentro de casa é evidente e necessária. Na nossa primeira carta, trazemos algumas referências relacionadas ao universo das artes visuais para apreciar e se inspirar.

Arte Sul-Africana

Que tal viajar virtualmente até a África do Sul e conhecer o maior museu de arte contemporânea do continente africano? Esse é o Zeitz MOCAA, localizado na Cidade do Cabo, que está oferecendo tours virtuais a suas exposições Five Bhobh – Painting at the End of an Era, coletiva de artistas do Zimbábue; Still Here Tomorrow to High Five You Yesterday e The Main Complaint, ambas sobre afrofuturismo. Além disso, é possível acessar no canal do youtube do museu todo o simpósio What Happens at the Edges, realizado em torno da exposição do sul-africano William Kentridge. Também vale conferir a série de lives Head to Head, que vem acontecendo toda terça-feira às 13h (horário de Brasilia) no instagram do museu (@zeitzmocaa) e que tem como propósito conectar curadores e diretores de importantes instituições artísticas do continente africano para discussões sobre urgências, desafios e oportunidades da área.

Richard Mudariki, The Passover, 2011, na exposição Five Bhobh

Brasileiros no Programa Convida

Vale conferir também os resultados do Programa Convida, do Instituto Moreira Salles, que reúne cerca de 60 projetos de artistas e coletivos convidados pelo IMS para criar obras durante a quarentena. Entre os muitos trabalhos, chamamos atenção para os de Rosa Luz, artista central para a visibilidade LGBTQIA+ no Brasil, do artista multimídia Edgar, do fotógrafo Roger Cipó e do cineasta indígena Tukumã Kuikuro.

E se a arte fosse travesti?, Rosa Luz, 2016

Grandes mulheres artistas

Para os fãs de podcast e para aqueles que querem encher o feed de beleza e referências a dica é o The Great Women Artists, página do instagram – e podcast – que fala sobre grandes mulheres artistas. Entre os episódios, aparecem  figuras mais famosas, como a mexicana Frida Kahlo, e também artistas que muitos de nós ainda não conhecemos, como a iraniana Shirin Neshat – cujo TED Talk Arte no Exílio também merece atenção. Além disso, a presença brasileira é marcada pelo episódio sobre a grande Anna Maria Maiolino.

O Coração da Loucura

Por fim, recomendamos uma das obras mais bonitas do cinema brasileiro, Nise: O Coração da Loucura. O filme conta a história real da psiquiatra brasileira que revolucionou o tratamento mental no Brasil. Ao se manifestar contra práticas agressivas, Nise enxergou a potência existente no encontro dos pacientes com a arte. O Museu de Imagens do Inconsciente, no Rio de Janeiro, é uma das heranças de seu trabalho. Emocionante do começo ao fim, é o tipo de história inspiradora que nosso coração pede nesse momento.

Nise: O Coração da Loucura

Na imagem em destaque: Por um fio, Anna Maria Maiolino , 1976.

Comentários

Receba o nosso conteúdo e viaje por todos os mundos possíveis:
os de dentro e os de fora


    Contato